Domingo, 29 set 2019 - 22h39
Por Maria Clara Machado

Grande furacão Lorenzo poderá subir até a Irlanda

Lorenzo se mantém ativo há vários dias sobre as águas quentes do Atlântico Norte e é um grande furacão de categoria 3, na escala Sáffir-Simpson, com ventos de 185 km/h. Surpreendentemente, o furacão deve seguir paralelo à Europa e tem o arquipélago dos Açores em seu caminho.

Imagem de satélite mostra o grande furacão Lorenzo sobre o Atlântico Norte. Lorenzo passará pelos Açores e depois deve seguir até a costa da Irlanda, enfraquecido.
Imagem de satélite mostra o grande furacão Lorenzo sobre o Atlântico Norte. Lorenzo passará pelos Açores e depois deve seguir até a costa da Irlanda, enfraquecido. Crédito: NOAA/NASA

De acordo com o boletim divulgado pelo Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), na noite deste domingo, Lorenzo ainda se encontra a cerca de 2 mil quilômetros a oeste-sudoeste dos Açores, se movimentando a uma velocidade de 17 km/h, com direção norte-nordeste.

A tormenta poderá ter um enfraquecimento gradual nos próximos dias, mas ainda assim seguirá como furacão. Após passar pelos Açores, o sistema deverá ser rebaixado e como tempestade poderá avançar ao largo da costa da Irlanda, segundo as projeções do NHC. No sábado a noite, Lorenzo chegou a categoria 5, a maior da escala Sáffir-Simpson.

Trajetória do furacão Lorenzo nos próximos dias. Crédito: NHC.
Trajetória do furacão Lorenzo nos próximos dias. Crédito: NHC.

A previsão é que o furacão chegue à região dos Açores na próxima quarta-feira, dia 2 de outubro. Lorenzo deve passar muito próximo às ilhas das Flores e Corvo, no oeste da região, mas todo o arquipélago vai sentir os efeitos do furacão, avisam as previsões locais.

Alertas!
A estimativa é de chuva na ordem de até 150 mm em grande parte dos Açores, o que poderá causar inundações.

O NHC alerta para os swells gerados pelo furacão Lorenzo, que já estão espalhados pela bacia do Atlântico Norte e que trazem risco à vida.

As grandes ondas já foram observadas durante o fim de semana e provocaram o naufrágio de um navio na região. Três pessoas foram resgatadas com vida pela Marinha francesa, mas onze tripulantes continuam desaparecidos. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) fala em ondas que poderão atingir 14 metros.



Domingo, 20 out 2019 - 17h07


Links Úteis  |  Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Painelglobal.com.br - Todos os direitos reservados - 2008 - 2019